Olho pela teia de aranha da janela

Olho pela teia de aranha na janela Além dela Vejo as folhas do louro Brilham de orvalho que o sol ainda não secou Calma no dia que amanhece no canto de cigarras Da outra janela esbarro meu olhar na montanha Desenha o azul e branco da rede de nuvens No beiral, uma ora-pro-nobis resistente eContinuar lendo “Olho pela teia de aranha da janela”

Roda D´água

Aqui perto tem uma mina d’água. Não estou com sede e tenho minha própria água, mas aqui perto, eu sei, tem uma fonte de água limpa e energizada pela natureza correndo e se ofertando, dando-se de graça. Ela está se perdendo? Correndo ininterruptamente, brotando da terra e escorrendo num fio que se encontra com outroContinuar lendo “Roda D´água”

Viver é sonhar

Quando crianças, nós não sabemos a diferença entre sonhar e viver, sobretudo não há diferença entre realidade e fantasia. Tudo é real. Nada é distinto. Tudo é uma grande unidade e alegria, porque tudo é possível. Ninguém ainda ensinou o que é feio, o que é certo, a vida é um total deslumbre. Essa criançaContinuar lendo “Viver é sonhar”