Cores…

Gosto de preto e branco, mas gosto das cores vivas presentes na natureza, que frequentam os lugares comuns, galhos de árvores, no meio do mato, escondidas nas sombras ou expostas até quase perder o matiz. As cores que se movimentam com o vento, que balançam despreocupadas dos olhares que lhe furtam. Nem tanto pelo brilho,Continuar lendo “Cores…”

Aproveito o silêncio da noite

Aproveito o silêncio da noite para pensar na vida um pouco. Já está chegando o inverno. As quaresmeiras floridas enfeitam os verdes da mata que agora apenas vislumbro a silhueta. Tem árvores que perdem as folhas, outras perdem pinhões nessa estação. Um pouco perdi também, um pouco ficou para trás. Não me arrependo. Mudei deContinuar lendo “Aproveito o silêncio da noite”

O céu é o oceano

Não vejo como uma célula do estômago possa ser inferior ao estômago. Ou como o estômago possa ser inferior ao coração. Então, como posso ser inferior ao meu Eu Superior? Ou menos que a deusa/o deus. Como posso ser comparada a eles, se sou uma unidade com eles? Se tudo é UM. Unidade. Infragmentável. AnalisarContinuar lendo “O céu é o oceano”

As bruxas estão de volta

As bruxas estão de volta. Agora voando soltas e leves pelas aldeias físicas e virtuais. Isso mostra que as coisas andam mudando para o lado do feminino, embora haja um nítido movimento de reatividade. É que o feminino, diferentemente do masculino, não é contundente, não compete, não entrincheira nem revida. Claro, o verdadeiro feminino. MasContinuar lendo “As bruxas estão de volta”

Eu não sei o que é ser mãe

Eu não sei o que é ser mãe. No máximo, escrevi um livro, plantei muitas árvores, criei cães e gatos, hoje ainda os crio. Eu não sei o que é levantar no meio da madrugada pensando se o termômetro podia estar errado, que está tudo bem na sua espera sem fim, ou se agiu certoContinuar lendo “Eu não sei o que é ser mãe”

A magia está em todo lugar

Ele estava pastando, absorto de mim. E eu queria sua atenção. Então, sem cerimônia, eu o chamei. Levantou a cabeça olhando diretamente pra mim, relinchou e sustentou o olhar. A natureza é abundância, é cura, mas acima de tudo é magia. Uma luz, um olhar, uma conexão. Num rápido instante. Num piscar de olhos. EContinuar lendo “A magia está em todo lugar”

Minha casa tem quintal

Minha casa tem quintal onde passeia o colibri. Onde passeiam as abelhas e passeia o meu olhar. Minha casa tem cachorros que pulam em cima da gente, pulam em cima de todos, e lambem e latem desgovernados. Que amo e me amam de uma forma impressionante. E minha casa tem dois gatos que dormem preguiçososContinuar lendo “Minha casa tem quintal”

Tempo é Liberdade

Certa vez ouvi um amigo ridicularizando o ato de pensar comum em detrimento do pensar filosófico, na esteira da música de Caetano Veloso, onde ele diz “só é permitido filosofar em alemão”, numa inversão de valores e vestindo a carapuça. Ainda há esse viés popular de que pensar é para os fortes, para alguns queContinuar lendo “Tempo é Liberdade”