A magia está em todo lugar

Ele estava pastando, absorto de mim. E eu queria sua atenção. Então, sem cerimônia, eu o chamei. Levantou a cabeça olhando diretamente pra mim, relinchou e sustentou o olhar. A natureza é abundância, é cura, mas acima de tudo é magia. Uma luz, um olhar, uma conexão. Num rápido instante. Num piscar de olhos. EContinuar lendo “A magia está em todo lugar”

Minha casa tem quintal

Minha casa tem quintal onde passeia o colibri. Onde passeiam as abelhas e passeia o meu olhar. Minha casa tem cachorros que pulam em cima da gente, pulam em cima de todos, e lambem e latem desgovernados. Que amo e me amam de uma forma impressionante. E minha casa tem dois gatos que dormem preguiçososContinuar lendo “Minha casa tem quintal”

Aves do kintao

A Mantiqueira reúne diversos fragmentos de mata preservada do bioma Mata Atlântica, considerado o de maior diversidade de flora e fauna do planeta. Aqui na Serra, forma belíssimas paisagens de morros cobertos de inúmeras variedades de verdes. No silêncio contemplativo que a fotografia promove, é possível desfrutar de momentos singulares. Na sequência algumas fotos deContinuar lendo “Aves do kintao”

A mulher e o mar

Ela se deixou molhar logo na primeira onda, tal a ansiedade com que chegou no mar. Ela nascera do sal, crescera nas ondas, fora feita de maresia e pulsava nas marés. Como pudera ficar tanto tempo longe assim? Como suportara esses anos todos a ausência dessa brisa úmida e fria? Sequer esperou as respostas eContinuar lendo “A mulher e o mar”

Tempo é Liberdade

Certa vez ouvi um amigo ridicularizando o ato de pensar comum em detrimento do pensar filosófico, na esteira da música de Caetano Veloso, onde ele diz “só é permitido filosofar em alemão”, numa inversão de valores e vestindo a carapuça. Ainda há esse viés popular de que pensar é para os fortes, para alguns queContinuar lendo “Tempo é Liberdade”

Não tente me salvar

Não tente me salvar. Quero viver tudo que há para viver. Quero ter meus próprios erros sem me preocupar com quantidade. Quero, sobretudo, errar muito, tantas vezes precisar. Traçar o caminho invisível do meu sonho. Depois, pisar as pedras que houver para pisar. Quero ir fundo no fundo de tudo. Doer até a última veiaContinuar lendo “Não tente me salvar”