Simples e Fácil

Não quero o fácil por ser fácil

Mas por decorrência, fácil.

O simples, quero-o pelo que é.

Não quero as palavras soltas ao vento

Mas a transparência declarada do gesto.

Não quero o amor que se dá ao largo

Mas aquele que, de tão íntimo, se deixa ir

Se faz silêncio sem medo

Se dá por inteiro.

De tudo que vem e vai

Quero apenas a alegria que se encanta

Entre o que parte e o que fica.

Publicado por fe kurebayashi

alquimista de sabores e das palavras.... selvagem como toda mulher deve ser!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: